ASSPM visita o Centro de Operações da Polícia Militar (COPOM)

Em 17 de outubro de 2018, o Chefe de Operações do COPOM, Cel PM Marcello Streifinger recepcionou o Presidente da ASSPM – Subtenente Marco Antonio Zanca, Presidente do Conselho Fiscal – Samuel, Vice Presidente do Conselho Deliberativo – Enio e Diretor de Relações Públicas – Pereira, para visita e apresentou as estruturas operacionais do COPOM, tais como: agilidade no atendimento ao público, integração com outros órgãos, equipes de trabalho, videomonitoramento e índices do atendimento do “190”.

Presidente Zanca parabenizou pelo excelente trabalho e dinâmica na tecnologia em prol da população.

HISTÓRICO DO COPOM

Em 13 de julho de 2016, houve a criação do Centro de Operações da Polícia Militar (COPOM), definido como: Órgão de Execução subordinado à Coord Op PM, o COPOM, sediado na Capital é responsável pelo gerenciamento das atividades relacionadas ao atendimento às chamadas de emergência, aos despachos de viaturas e à videomonitoração em São Paulo.

Entretanto, é certo que o COPOM é uma Unidade Centenária, porquanto, oportuno citar, cronologicamente, a história desse Centro de Operações que iniciou suas atividades em 1910.

Em 1910, passou a operar o Sistema de Aviso Telégrafo Policial “Gamewell Fire Alarm Telegraph”, equipamento instalado na área centro da cidade de São Paulo, em pontos estratégicos da Milícia Paulista e na Central da Policia, contava com 156 (cento e cinquenta e seis) aparelhos, no entanto, no início do século predominava o atendimento pessoal, originado do solicitante ao miliciano.

Em 1935, criou-se o Departamento de Comunicações e o Serviço de Rádio Patrulha com estabelecimento do cargo de Radiotelegrafista, função da Polícia Civil, em 1936 o Decreto n° 7706/36 regulamenta o Departamento que fica subordinado a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, ainda nesse ano foi instituído o Centro de Controle Geral para o atendimento das solicitações e coordenação das comunicações.

O Centro de Controle Geral, de 1937 a 1965, passa a operar em conjunto ao Departamento e os seus controladores são oriundos dos efetivos da Polícia Civil, Guarda Civil e Força Pública.

Em 11 de abril de 1937 foi oficializada essa integração e em 1969, por meio do Decreto n° 52212, criou-se o Sistema de Telecomunicações da Secretaria da Segurança Pública (SISTEL) que, agregando os meios de comunicações da pasta institui o Centro de Comunicações e Operações da Força Pública (CEFOR), cerne do futuro COPOM.

Em 1969, o então Comandante Geral da Força Pública, o Cel EB António Ferreira Marques, determinou estudos e preparativos para a implementação de um Centro de Comunicação a fim de coordenar as atividades de policiamento motorizado na Capital e na Grande São Paulo.

Em 1970, com a fusão da Guarda Civil e Força Pública, constituiu a Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP); no mesmo ano nasceu o atual Centro de Operações da Polícia Militar (COPOM).

Em 06 de dezembro de 1971, é instalada no prédio do Quartel do Comando Geral (QCG) a primeira sede do COPOM, que recebeu o nome do seu idealizador Cel EB António Ferreira Marques. O novo Centro era constituído de equipamentos modernos para a época, e não tinha similares na América do Sul. Suas atividades não se atinham apenas à coordenação do radio patrulhamento, passando a ser o órgão de assessoramento do Comando Geral.

Rapidamente popularizou-se junto ao público e as autoridades judiciais, policiais e administrativas, o COPOM passou a ser solicitado não só para ocorrências policiais, mas, para auxílio e solução de problemas de toda ordem.

Destarte, a linha telefônica com vinte troncos saturou-se diante do crescente número de solicitações. A enorme aceitação do COPOM o transformou num complexo operacional de telecomunicações e, em março de 1976, transformava-se em CECOPOM (Centro de Comunicações e Operações da Polícia Militar), Posto Diretor da Rede (PDR) do Sistema de Telecomunicações (SISTEL), que coordena e fiscaliza os demais sistemas de telecomunicações da Corporação.

O CECOPOM passou a constituir-se dos seguintes órgãos:

COPOM (Centro de Operações da Polícia Militar);

CCI (Centro de Comunicações do Interior);

CC/CB (Centro de Comunicações do Corpo de Bombeiros), em apoio ao CC do QG do Corpo de Bombeiros;

CPRv (Centro de Comunicações da Polícia Rodoviária);

COT (Centro de Operações de Trânsito);

SARF (Setor de Autos Roubados e Furtados) computadorizado;

Central de Telex (Embratel e rede SSP);

Central Telefônica (Setor Operacional, fone: 227.3333 e posteriormente 190, e Setor Administrativo ou de Informações, fone: 227.4611).

“ASSPM – 84 anos de trabalho por você.”

« 1 de 28 »