QUE VERGONHA GOVERNADOR

Com uma perda causada pela inflação acumulada de, em torno de 30%, num período de cinco anos, e uma promessa de campanha que criou expectativa de termos um dos melhores salários do país, apresentar-nos 5% de reajuste salarial é aviltante.

Olá meus amigos

Em 30 de outubro de 2019, eu representando a entidade e outros representantes, fomos convidados para participar junto ao governo, da apresentação da valorização da categoria policial, mas não tínhamos em mente que, a parte que mais afeta e é de interesse dos policiais seria tão ínfima como a apresentada, pois fomos, todos nós iludidos pelas promessas e discursos de campanha, que agora, mesmo com a apresentação de índices que demonstram a eficácia do trabalho policial nas diversas áreas de atuação, não foram suficientes ao gestor.

Estamos atentos e prontos para demonstrar nossa indignação, tanto sobre o reajuste apresentado como sobre o tratamento dado a todos os aposentados, e em particular dos veteranos, em episódio ocorrido no município de Taubaté.

Na proposta apresentada, que detalho abaixo, fica claro que em decorrência da absorção da integralidade e da paridade pela PLC 1645/19, o governador focou todos os recursos disponíveis nos policiais da ativa, os quais lembramos um dia, sobrevivendo, serão veteranos.

Aos policiais da ativa destaco os seguintes itens da proposta, que não são ruins, mas os induzirão a crer que os benefícios são eternos, mas não são:

Defesa do Policial – Assistência jurídica
– Ocorrências específicas em serviço ou em razão da função quando de folga;
– Meritocracia – Aumento e ampliação do bônus;
– Bônus pago bimestralmente;
– Premiações passam de 4 para 6 ao ano para todos os policiais.
Auxílio / Diária de alimentação – igual para bombeiros e policiais civis
– Equiparação a todos os policiais, podendo chegar a R$ 796,00 de acordo com a jornada de trabalho.
Reconhecimento da Insalubridade
– Policial terá direito desde seu ingresso, não havendo necessidade de judicialização.
Reajuste salarial
– 5%.

Amigos Policiais e Pensionistas!

A PLC 1645/19, que ainda não foi aprovada no todo, traz aos inativos e pensionistas, dois assuntos de interesse positivo, que são a paridade e a integralidade, mas também apresenta outras que nos são muito prejudiciais e não estão sendo alvo de atenção de nossos representantes na câmara dos deputados.

Com nossa “equiparação” aos militares do exército, marinha e aeronáutica receberemos também a nova forma de aplicação da contribuição previdenciária, que hoje é de 11% *o que exceder* o *teto da previdência*, em torno de R$ 5.800,00.

Na proposta teremos a porcentagem diminuída para *7,5%* (2020) – *9,5%* – (2021) e *10,5%* (2022) – o que parece agradar, mas será aplicada sobre o total de rendimentos, isto sem contar que lá também aparece uma contribuição de saúde de *3,2*%.

Esperamos que algo mude até a aprovação da proposta, pois a perca salarial decorrente das novas alíquotas, aliada ao período que passamos sem ter se quer a reposição das perdas inflacionarias vai ser muito prejudicial a todos.

Obrigado pela oportunidade de levar tal conhecimento aos senhores.

Fé em Deus e saúde para continuarmos com dignidade o caminho.

Até a próxima.

MARCO ANTONIO ZANCA – Presidente da ASSPM